2
Campos de produção
3
Blocos de exploração
6
Plataformas
1
FPSO
O campo de Ceiba está localizado no talude continental atual.

O campo é uma série de complexos de águas profundas formados por canais empilhados, que se situam em uma faixa NE-SO de elevados estruturais com núcleo de sal, interpretados como faixas de compressão de base de talude (conhecidos também como toe-thrust).

Após sua descoberta em 1999, houve vazões em testes usando o método DST (drill stem test) de até 12.400 bpd (28° API) a partir de areais cretáceas recentes de alta qualidade. Em dezembro de 1999, um Plano de Desenvolvimento foi aprovado pelo governo e no ano 2000 um levantamento sísmico 3D foi executado. Três poços de avaliação adicionais, Ceiba-3, 4 e 5 foram perfurados no ano 2000.

Campo profundo de Ceiba e conectividade

Em Ceiba, as gravidades API do óleo variam de 24° a 34°, a viscosidade do óleo é de 0,8 cP e o Bo é de 1,3 rb/stb. Dentro do complexo de Okume, as gravidades API variam de 21° (Okume03) a 38° (Akom North) e as viscosidades variam de 0,35 a 0,6 cP em Akom North e 1,5 a 2,0 em Elon Main.

Os fatores do volume de formação de óleo variam de 1,2 a 1.6 rb/stb. Os óleos de Elon, Oveng, Akom North e Okume-1 são levemente sub-saturados (entre ~100 e 400 psi), com Okume estando a -2, -3, -5 e Ebano mais significativamente sub-saturado (cerca de 1000 a 1600 psi).

Sendje Ceiba, FPSO
Operações 24 horas por dia para aumentar a produção com segurança.